Slide

Battle Royale X Jogos Vorazes

01 março 2015


Olá gentes!
Jogos Vorazes é ou não é uma cópia de Battle Royale?
E é com esse tema que iniciamos mais um programa Casos de Família. É com essa pergunta que venho iniciar o post de hoje. O objetivo desse tipo de post não é criar nenhum briga, mas sim desmistificar algumas dúvidas que os leitores tem, justamente por isso esses posts serão mais técnicos. Então, vamos lá!
Um tema que tem gerado muita polêmica atualmente são as inúmeras comparações que os fãs de Battle Royale fazem a trilogia Jogos Vorazes. Já houve muitas brigas e discussões acaloradas sobre o assunto, e o resultado final é que nunca se chegou a um consenso geral. É um assunto bem delicado de se comentar, e espero que ninguém interprete de maneira errada. Mas chega de enrolação, vou explicar para vocês algumas coisas que eu achei e que eu não achei parecidas em ambos os livros, depois disso, deixo vocês tirarem suas próprias conclusões.

Em Battle Royale nos é apresentado um Japão com um governo totalitário (praticamente uma ditatura militar) que proíbe inúmeras coisas (principalmente Rock ‘n Roll). Esse mesmo governo tem um programa que sorteia uma turma de alunos de alguma escola e coloca-os em uma ilha para se digladiarem até restar apenas um sobrevivente. Nesse ano, a turma de Shuya Nanahara teve o azar de participar desse programa, e quando ele e seus 41 colegas estão indo para um suposto passeio escolar, um gás faz com que todos dentro do ônibus durmam profundamente. O pior é acordar e perceber que eles estão em uma sala de aula, todos vestidos com uniforme escolar e com uma espécie de coleira em seu pescoço, e é ai que o verdadeiro pesadelo começa. Todos recebem um kit básico de sobrevivência, com água, comida e uma arma (que varia de um simples garfo de cozinha a uma poderosa metralhadora) e com isso são liberados para a ilha com um único objetivo: Sobreviver.
Já em Jogos Vorazes, Katniss Everdeen vive em um país chamado Panem, o qual tem um governo centralizado e totalitário, controlado por um poderoso império denominado “A Capital”. Ela vive no distrito 12, o ultimo dos distritos desse país (e também um dos mais pobres) junto com sua mãe, sua irmã e seu melhor amigo, Gale. Para mostrar seu poder, a Capital todo ano organizada um reality show chamado “Jogos Vorazes” a qual um menino e uma menina de cada distrito, totalizando 24 adolescentes (chamados de tributos) são colocados em uma arena para se matar até restar apenas um sobrevivente. Quando todos são chamados até a praça principal e o sorteio (chamado de Colheita) é realizado o improvável acontece. Que comecem os Jogos Vorazes! E que a sorte esteja sempre ao seu favor.
Depois dessa breve descrição de cada livro, vou ir direto ao ponto. Todos começam as comparações falando que o objetivo das duas histórias é o mesmo, e tecnicamente isso é verdade. Como você mesmo pode ver a ideia é matar ou morrer, para no final ser o único sobrevivente e vencer o jogo. Porém, o que muitas pessoas se esquecem é que em Battle Royale, os adolescentes não sabem que “O Programa” vai acontecer com eles, e nesse caso eles estão totalmente despreparados, ao passo que em Jogos Vorazes os adolescentes já sabem que isso vai acontecer, além de ser televisionado para todo o país. Battle Royale não é um reality show, é um programa exclusivo do governo que apenas no final releva o vencedor, mas sem nenhuma transmissão ao vivo ou reprises na televisão. Outra das várias comparações que as pessoas fazem é sobre o “estilo de movimentação do jogo”. Em Battle Royale toda a ilha é dividida em quadrantes, e no kit de sobrevivência de cada aluno tem um mapa. Todo o dia em certo horário alguns quadrantes ficam proibidos, e se o aluno estiver em um deles, bom, você já deve imaginar o que acontece. Em Jogos Vorazes além de não existirem quadrantes, o estilo de “fazer os jogadores se moverem” é diferente. Eles acionam diversas armadilhas mortais, fazendo com que o adolescente se mova para proteger sua própria existência. Além disso, a maior diferença de ambos os livros é que Battle Royale é em terceira pessoa, e o autor consegue retratar a história dos 42 personagens de maneira simples e legível. Em Jogos Vorazes, a visão é exclusivamente em primeira pessoa, ou seja, todo o livro se passa na visão da Katniss, deixando o livro mais centrado e compreensível.
As poucas impressões parecidas que temos são as formas de governo, ambas totalitárias e repressoras (VIVA A LA REVOLUCION). Algumas cenas podem até ter certa comparação, principalmente as que se passam em florestas ou/e encostas de montanhas, mas de qualquer forma os autores trabalharam nelas de forma diferente. E é claro, a história de fundo do jogo que é colocar um bando de adolescentes em certo local e deixa-los se digladiando até a morte. E mesmo que Battle Royale tenha vindo antes de Jogos Vorazes, não se pode acusa-lo totalmente de cópia, porque se pararmos para refletir, a ideia de deixar pessoas lutando pela vida vem de muito tempo atrás, desde a Roma antiga aonde gladiadores lutavam em uma arena até um deles ficar de pé, e esse ser coroado o campeão. Se pensarmos por essa linha de raciocínio, é só incrementarmos mais pessoas e pronto, temos a fórmula de um combate pela sobrevivência (e antes que pensem que estou dizendo que os autores fizeram cópia desse sistema de batalha, lembre-se que estou apenas dando um exemplo).
Para encerrar, quero lembrar que Jogos Vorazes tem um enfoque muito grande no romance, ao passo que Battle Royale (que também tem romance) está mais focado nas histórias que cada um dos 42 personagens carrega, e é claro, na carnificina que o livro nos apresenta (não deixando Jogos Vorazes de lado, porque lá rola sangue pra todo o lado  XD).

É isso gente, espero que tenham gostado, e também espero ter ajudado a tirar algumas dúvidas que ficam quando se fala sobre esse assunto. Se você gostou, passa lá no nosso Instagram clicando aqui, prometo que não vai se arrepender!
Até semana que vem pessoal e boa leitura a todos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário